Gilberto Capeça, investigador do grupo IST, finaliza doutoramento

70476325_2351701111545796_6766237108127399936_o

Tema da Tese: Instrumento para Medição da Resiliência de Sistemas de Informação
Autor:
Gilberto Moisés Moma Capeça
Programa Doutoral:
Information Systems and Technologies (PDTSI)
Orientador: Filipe de Sá-Soares
Data de Defesa:
 
06/09/2019

Resumo:

Nos últimos anos os sistemas de informação têm-se tornado num dos componentes fundamentais das organizações. Hoje, quase nenhuma organização consegue sobreviver se não tiver implantado um sistema de informação que concorra para a prossecução da missão da organização.
O uso dos sistemas de informação está associado à importância da informação para a condução do negócio, para a massificação do uso de ferramentas tecnológicas, pelo uso da Internet e pela necessidade crescente da integração tecnológica e a automatização de processos de negócio das organizações. Os processos são, geralmente, transversais às diversas unidades de estrutura da organização e são suportados pelas tecnologias de informação. Quando se associam os processos, as informações, as tecnologias e as pessoas dá-se forma aos sistemas de informação.
Face aos riscos em que as organizações incorrem na actualidade, é importante que elas estejam preparadas para confrontarem a ocorrência de acidentes ou incidentes adversos com impacto no funcionamento dos sistemas de informação e, por conseguinte, no funcionamento da organização. Ou seja, é fundamental que os seus sistemas de informação sejam resilientes.
Para aferir a resiliência de um sistema de informação é importante medir a sua resiliência num determinado momento. Para fazê-lo, é necessária a existência de um instrumento de medição. Por isso, a finalidade deste estudo é a criação de um instrumento para medição da resiliência de sistemas de informação. Com a existência deste instrumento as organizações poderão avaliar o seu nível de resiliência de sistemas de informação e apresentarem soluções de melhoria da resiliência. Para a condução da pesquisa formulou-se como questão de investigação, “Como medir a resiliência de sistemas de informação?”.
Para a pesquisa foi utilizado o método proposto por Churchill para o desenvolvimento de medidas. Assumiu-se uma perspectiva pós-positivista pois permite que se faça recurso a
duas técnicas de investigação, a quantitativa e a qualitativa, na recolha de dados. Estas duas técnicas oferecem formas diferentes de recolha de dados e a sua utilização em simultâneo potencia que os resultados alcançados sejam mais fiáveis.
O resultado é a apresentação de um instrumento para a medição da resiliência de sistemas de informação, que se espera fiável e válido. Apresenta-se, também, o nível de resiliência dos sistemas de informação de um grupo de organizações e as contribuições para o seu melhoramento.

Share this on: